Prefeitura encerra neste sábado oficinas Plano de Mobilidade Urbana

Oficina de diagnóstico realizada na Casa do Idoso Leste

Termina neste sábado (6) o ciclo de oficinas realizadas pela Prefeitura de São José dos Campos para discutir com a população as dificuldades e oportunidades para aperfeiçoar o sistema de transportes e a mobilidade urbana. O último encontro desta será no Parque Vicentina Aranha, tendo como palestrante será o consultor em mobilidade urbana Maurício Feijó, da Logit.

A próxima etapa será a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana, que será analisado em audiência pública e convertido em projeto de lei a ser encaminhado à Câmara Municipal.

Já foram realizadas três oficinas de diagnóstico, para traçar o cenário do setor, levantar propostas e planejar o que pode ser feito nos próximos anos, a fim de facilitar as condições de deslocamento de pessoas, bens e serviços pelo município.

O espaço de debates, desenvolvido por meio de oficinas desde terça-feira (2), levará à construção coletiva do Plano de Mobilidade Urbana. Cerca de 300 pessoas participaram dos encontros. Entre os palestrantes das oficinas realiadas, a jornalista Natália Garcia, do Cidade para as Pessoas, destacou a importância da participação da sociedade no planejamento das cidades.

“A questão da mobilidade urbana não pode ser uma guerra entre modais. Não pode ser uma discussão sobre onde tem mais ciclovias ou calçadas, mas sim onde as pessoas têm mais alternativas para se deslocar pela cidade. A função da mobilidade urbana é aproximar as pessoas. As cidades têm que ser planejadas para estarem a serviço das pessoas, e por isso é tão importante que elas participem do processo”, afirmou.

Todas as colaborações feitas durante as reuniões serão recolhidas para que sejam compiladas e possam ser apresentadas à sociedade em fevereiro, quando serão realizadas oficinas de consolidação, que vão traçar a visão de futuro para a mobilidade urbana na cidade.

A participação da comunidade nas oficinas é essencial para definir o cenário da mobilidade urbana da cidade hoje e para a construção de um plano que atenda aos anseios dos moradores e seja seguido no futuro.

A dona de casa e estudante universitária, Damaris Blaffert, 65, marcou presença nos encontros. Damaris decidiu participar para tratar principalmente sobre o transporte público. “Fiquei sabendo das oficinas e resolvi colaborar com a discussão e trazer minha visão, principalmente sobre os ônibus. Como estamos pensando o planejamento futuro da cidade, acho indispensável que o transporte coletivo seja lembrado e receba mais investimentos”, disse.

Claudemir Júnior, 32, é cadeirante e disse que oportunidades como essas não podem ser perdidas. “Eu vim discutir a cidade porque a gente vê muita coisa, muitas delas erradas, e eu tenho a ideia de que algo possa ser feito. Quero participar das mudanças na cidade. Acredito que quem sente na pele as dificuldades tem interesse em dar sua opinião. Cada um tem que fazer a sua parte e não pode perder essas oportunidades”.

Plano de Mobilidade Urbana

Até abril de 2015, as cidades com mais de 20 mil habitantes têm de apresentar um Plano de Mobilidade, com os investimentos no setor de transportes para os próximos dez anos. A cidade que não elaborar seu plano de mobilidade nesse prazo corre o risco de não receber recursos federais destinados ao setor.

São José dos Campos já iniciou esse processo ao realizar pesquisas de embarque e desembarque e origem e destino, estudos do macroviário da cidade e de carregamentos nas vias, além do plano de reestruturação do transporte público. A participação popular completa esse processo, com a sociedade apresentando sua visão sobre o setor.


@PrefeituraSJC PrefeituraSJCampos Canal PMSJC sjcprefeitura